Lula está inelegível em Lei sancionada, pelo ex-presidente em 2010, diz Juiz

Idealizador da Lei da Ficha Limpa, o juiz Márlon Reis disse nesta quinta-feira, que, com a condenação em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está enquadrado na lei e, com isso, não pode concorrer nas eleições de 2018.

“Nesse momento, não há dúvida de que o ex-presidente Lula é inelegível. Do ponto de vista técnico, ele está enquadrado na Lei da Ficha Limpa”, ressaltou o juiz. A lei de iniciativa popular, que reuniu cerca de 1,6 milhão de assinaturas, foi sancionada, sem vetos, pelo próprio ex-presidente em 2010.

Mas, para Reis, há ainda uma chance de o ex-presidente concorrer à presidência da República em 2018. “Há apenas uma forma: a própria justiça criminal que o condenou autorizar sua participação eleitoral”, ressaltou o juiz.

De acordo com ele, existe a possibilidade de a defesa do ex-presidente fazer um pedido ao Superior Tribunal de Justiça, que pode autorizar a candidatura do ex-presidente. Se a solicitação for acatada, o recurso de Lula precisa ser julgado com prioridade.

“Não havia ressalvas do ex-presidente”

Questionado , Reis disse que, durante o processo de aprovação da Lei da Ficha Limpa, não chegou a conversar com Lula, presidente da República à época. Mas garantiu que o ex-presidente não tinha ressalvas contra a lei.

“Na época, nós conversamos com o ministro Gilberto Carvalho, que fazia o diálogo com a sociedade. Ele disse que não havia nenhuma ressalva do presidente (quanto a lei). De fato, houve a sanção sem nenhum tipo de veto”, disse.

 

 

 

fonte Rádio Guaíba

Converse com a Fandango