Maior parte da população Brasileira é favorável a pena de morte, diz pesquisa

O apoio dos brasileiros à aplicação da pena de morte no país cresceu 10 pontos percentuais nos últimos nove anos. Uma pesquisa do Instituto Data Folha aponta que 57% dos entrevistados se mostram favoráveis à pena capital. Em 2008, data da última pesquisa realizada pelo instituto, 47% da população aprovava a medida. Esse é o maior índice desde que a questão passou a integrar as pesquisas, em 1991.

De acordo com o levantamento, a aprovação é maior entre os brasileiros com renda mais baixa – 58% dos brasileiros com renda até cinco salários mínimos (R$ 4.770) aprova a punição. Já na faixa de cinco a dez salários (R$ 9.540), a aprovação recua para 51% e cai ainda mais entre a parcela mais rica, indo para 42%.

Homens são os mais favoráveis à aplicação da pena de morte: 60% dos entrevistados aprovam a pena enquanto o índice cai para 54% na avaliação das mulheres. A faixa etária onde a medida encontra maior aprovação é na faixa dos 25 aos 34 anos, onde 61% dos entrevistados são favoráveis à pena capital, enquanto 54% dos idosos se declaram favoráveis.

Os ateus são o grupo que menos apoia a pena de morte. Apenas 46% deles se declararam favoráveis. Entre os grupos adeptos das principais religiões brasileiras, os evangélicos são os que mais desaprovam a punição: 50% são favoráveis, contra 45% contrários (4% não souberam responder e 1% se disse indiferente). Já os católicos são o que mais defendem a punição: 63% são favoráveis, ante apenas 34% contrários.

Foram entrevistados 2.765 brasileiros em 192 municípios nos dias 29 e 30 de novembro passado, 39% da população são contrários à punição. Além disso, 1% se declarou indiferente, e outros 3% não souberam responder.

Converse com a Fandango