Receitas que não estavam previstas e antecipadas, salvou pagamento de servidores da Prefeitura de Cachoeira

A Secretária Municipal da Fazenda Viviane Santana Dias apresentou ao Prefeito Sergio Ghignatti nesta semana de onde vieram os recurso que possibilitaram pagamento 13º e a folha do funcionalismo público de Cachoeira do Sul do mês de dezembro. Ela explicou que inicialmente havia uma previsão de ingresso de receitas durante o mês de dezembro no valor de R$ 8.924.500,00. No entanto, somente em despesa com folha em dezembro (13º e vencimentos) o valor era de R$ 11.270.489,00. Assim, somente ali haveria um deficit de R$ 2.345.989,00, sem contar todos outros pagamentos necessários para manter serviços básicos para a comunidade como recolhimento de lixo e HCB.

Nossa equipe é técnica e trabalhamos com números reais. Por isso fizemos o alerta ao Prefeito de que, contando apenas com o recurso que estava previsto para ingressar, não haveria dinheiro para pagar estas duas folhas no mesmo mês. Era nosso dever alertá-lo sobre esta possibilidade e ele entendeu que a comunidade também precisava saber disso. Ele foi transparente sobre tudo que poderia acontecer”, explicou Viviane.

O pagamento em dia para os servidores só foi possível graças ao ingresso de receitas que não estavam previstas, como a antecipação de ICMS, devolução de recursos da Câmara de Vereadores, Fex (Fomento Exportações), ITR e IPVA, que somaram R$ 2.532.400,00. Os últimos recursos só ingressaram nos cofres públicos no dia 28 de dezembro, mesma data para pagamento da folha dos servidores. Por isso, parte deles só recebeu próximo às 12h daquele dia. A Secretária enfatiza que a orientação do Prefeito Ghignatti é que o pagamento dos servidores seja sempre uma prioridade.

Converse com a Fandango