Produtores de arroz no RS apostam no condicionamento do solo para a safra 20/21

A semeadura do arroz para a safra 20/21 no Rio Grande do Sul já ultrapassou os 85% da área prevista, segundo informações do Instituto Sul Riograndense de Arroz (Irga). Porém, a falta de chuva em algumas regiões, como no Centro do estado, acabou impactando a disponibilidade dos mananciais e alguns reservatórios estão abaixo do nível ideal. Entretanto, a falta de chuva também permitiu ao produtor entrar na lavoura para fazer o plantio e preparar o terreno para os próximos meses.

Para evitar prejuízos na safra causados por um possível estresse hídrico, o produtor Luis Felipe Felipetto aderiu ao condicionamento do solo com a aplicação de sulfato de cálcio na forma granulada em 110 hectares na lavoura de arroz, no município de São Sepé.
“Os técnicos me explicaram os benefícios do sulfato de cálcio e, após uma análise de solo, vimos que alguns pontos poderiam ser melhorados. A partir disso, conheci o produto SulfaCal e será o primeiro ano de aplicação. Com isso, eu espero um desenvolvimento melhor de planta, do sistema radicular, desenvolvimento da qualidade de grãos, pois isso agrega valor ao produto, e também melhora na produtividade”, destaca o produtor.

De acordo com o engenheiro agrônomo Marlun Junges, a recomendação foi com ênfase na neutralização de ferro no solo. “Observamos na análise do solo uma forte presença de ferro no local. Recomendamos então a aplicação do SulfaCal para ajudar na neutralização de elemento, que é prejudicial para a planta de arroz”, explica Marlun, que também é vendedor da SulGesso, empresa catarinense de fertilizante mineral e líder no fornecimento de sulfato de cálcio no Sul do Brasil.

Segundo os especialistas, nenhum solo consegue manter sua produtividade sem receber algum reforço de nutrientes minerais, principalmente os essenciais cálcio e enxofre, este último na forma de sulfato. Uma alternativa eficaz, segundo os técnicos, para o cultivo desses solos é o uso adequado de condicionadores de solo, como o sulfato de cálcio granulado, capaz de promover a melhoria química, física ou biológica do solo, que serão significativas para o desenvolvimento de culturas como o arroz. “O sulfato de cálcio, de preferência granulado, é eficaz na neutralização de sódio e do alumínio, possibilitando um aumento da fitomassa da planta, uma raiz maior e mais profunda, um melhor desenvolvimento da parte aérea, resultando no crescimento de uma planta mais saudável”, afirma o engenheiro agrônomo e especialista em solo, Eduardo Silva e Silva.

Os principais fatores a se considerar na aplicação de sulfato de cálcio granulado na cultura do arroz são a quantidade, a época e modo de aplicação, como explica Silva e Silva. “A quantidade de sulfato de cálcio granulado a ser aplicada é determinada pelas características do solo, através de uma análise criteriosa realizada em um laboratório de confiança do produtor. A absorção dos nutrientes, de modo geral, é influenciada por diversos fatores. Os técnicos ressaltam que os resultados podem estar atrelados à qualidade do fertilizante, à condição de equilíbrio da solução do solo, aos períodos e às doses adequadas de fertilizante, que devem ser recomendadas por um engenheiro agrônomo”, destaca Eduardo.

A SulGesso mantém pesquisas que buscam combater problemas de baixa produtividade da cultura de arroz, associados à presença de sódio e ferro no solo, e deficiência de cálcio e enxofre, nutrientes importantes para a cultura do arroz e que muitas vezes são esquecidos nas recomendações de adubação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *