Corsan obtém pré-aprovação R$ 453 milhões de financiamento para redução de perdas e eficiência energética

Tendo entre seus focos a inovação, o desenvolvimento e a sustentabilidade, a Corsan está construindo ações de governança ambiental, social e corporativa (ESG, na sigla em inglês). A companhia anunciou, por meio de comunicado ao mercado, a pré-aprovação de um financiamento inédito que consolida a orientação sustentável da empresa.

O empréstimo para o projeto de R$ 453 milhões, pré-aprovado pela International Finance Corporation (IFC), apoiará duas importantes iniciativas na área de sustentabilidade. Desse montante, R$ 358 milhões serão destinados à redução das perdas físicas (água perdida na rede de distribuição) e comerciais (água que é utilizada pela população, mas não faturada). Os R$ 95 milhões restantes serão investidos em eficiência energética para substituição de bombas obsoletas e outros equipamentos que são grandes consumidores de energia elétrica.

O empréstimo terá prazo de oito anos, incluindo dois anos de carência. A companhia estima que a assinatura e o desembolso dos fundos podem ocorrer nos próximos meses. Para apoiar as iniciativas de ESG da Corsan, a IFC assinou carta-mandato para um empréstimo (“A” Loan) vinculado à sustentabilidade na companhia. Caso concretizado, esse projeto será pioneiro da iniciativa (Utilites for Climate – U4C, Serviços Públicos para o clima). A publicação pode ser consultada no site do IFC, neste link.

Para o diretor-presidente Roberto Barbuti, este é um passo que contribuirá para enfrentar um dos principais gargalos da Corsan, que são as perdas de água. “Estamos tendo a oportunidade de melhorar esse que é um indicador emblemático para a maioria das companhias de saneamento no Brasil. O financiamento prevê práticas e o monitoramento de vários indicadores. Trata-se de endereçar uma solução para melhorar índices que há anos não trazem nenhum orgulho para a Corsan e para o Estado”, explica.

O diretor Financeiro e de Relações com Investidores, Douglas Casagrande, ressalta que o projeto contribuirá de forma muito significativa para a melhoria dos processos na Corsan, pois, atrelado à operação, a companhia firmou compromisso junto à IFC de cumprir um rigoroso Plano de Ação Socioambiental, em que estão estabelecidas metas de adaptação às melhores práticas ESG do mercado, incluindo o desenvolvimento de um sistema de gestão socioambiental, práticas relacionadas a condições de trabalho e, ainda, saúde e segurança de comunidades e outras partes interessadas.

Também no campo da sustentabilidade, em março, a Corsan aprovou a emissão de debêntures no valor de R$ 600 milhões com o selo verde, que são títulos de renda fixa com a finalidade de captar recursos para financiar projetos de infraestrutura ambientalmente sustentáveis, trazendo benefícios ao meio ambiente. Além disso, a companhia criou recentemente o seu Comitê de Inovação e Sustentabilidade, que trabalhará para inserir o tema ambiental e da sustentabilidade em todas as áreas operacionais da empresa.

Iniciativa inovadora

A IFC está provendo conhecimento e capacitação no âmbito da iniciativa U4C (regimento ambiental do banco, com linhas ambientais socioeconômicas), para apoiar os esforços da Corsan a fim de reduzir as perdas de água na rede de distribuição. A iniciativa U4C visa combinar consultoria e investimento para ajudar os clientes a lidar com suas necessidades mais urgentes e estabelecer relacionamentos de longo prazo.

A IFC é a maior instituição global de desenvolvimento voltada para o setor privado nos países em desenvolvimento. Como membro do Grupo Banco Mundial, seu objetivo de promover o desenvolvimento econômico e a melhoria da vida das pessoas é alcançado por meio da criação de novos mercados, da mobilização de investidores e do compartilhamento de conhecimento.

Agergs

A Agência Reguladora do Estado do Rio Grande do Sul (Agergs) informou que teve participação na indução à eficiência energética da Corsan. Que desde a revisão tarifária de 2019, quando solicitou apresentação de plano à concessionária, vem indicando mecanismos para diminuição de custos e incentivo ao aumento da produtividade, para que se permita o compartilhamento com os usuários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *