Professores Municipais vão protestar contra Governo Ghignatti na próxima terça-feira

O Sindicato dos Professores Municipais (Siprom) de Cachoeira do Sul, fez um chamamento categoria, nesta ter√ßa-feira, atrav√©s da R√°dio Fandango AM/FM,¬† ¬†para um ato p√ļblico, que ser√° realizado na pr√≥xima ter√ßa-feira, dia 11, das 8h √†s 10h, em frente da Prefeitura. A informa√ß√£o √© da Presidente¬† do Siprom, Josie Rosa, que pretende ser recebida pelo prefeito Sergio Ghignatti.

A ideia √© mostrar ao prefeito a indigna√ß√£o do magist√©rio com rela√ß√£o ao momento de instabilidade com a possibilidade de corte de benef√≠cios. Os professores reunidos em assembleia aprovaram um documento com 15 itens onde, por exemplo, pedem concurso p√ļblico para substituir os contratos emergenciais. Reclamam das condi√ß√Ķes das escolas e a constante desvaloriza√ß√£o do professor com declara√ß√Ķes amea√ßadoras de cortes na remunera√ß√£o e na forma de ascens√£o na carreira, causando uma tortura psicol√≥gica no magist√©rio e abalo emocional.

A dire√ß√£o do Sindicato quer aproveitar a ter√ßa-feira, porque neste dia, o prefeito atende a popula√ß√£o. Por isto, a convoca√ß√£o enviada para todas as escolas municipais. O documento com os 15 itens apontados pela categoria tamb√©m j√° foi entregue √† C√Ęmara de Vereadores.

O QUE √Č APONTADO PELO MAGIST√ČRIO

– 1) Inseguran√ßa constante no exerc√≠cio da profiss√£o, pois toda semana s√£o apresentadas, por parte da Administra√ß√£o Municipal, situa√ß√Ķes que anulam e tiram direitos dos professores, j√° garantidos em Lei

2) Instabilidade constante em relação às aposentadorias, motivada pela inadimplência do governo com o Fundo de Aposentadoria e Pensão dos Servidores (Faps) em não pagar a parte patronal, parcelando a dívida e não cumprindo com seus compromissos

3) Erros na Administra√ß√£o Municipal, fazendo retornar ao trabalho in√ļmeros professores j√° autorizados ao gozo de Licen√ßa Pr√™mio a fim de aposentadoria, por lan√ßamentos inadequados e err√īneos no Sistema que, al√©m de gerar abalo moral ao profissional, desorganiza toda sua vida particular

4) Plano de Sa√ļde √† beira de cancelamento

5) Redução do salário de professores, prejudicando inclusive o comércio da cidade. Pois o Regime Suplementar de Trabalho teve a remuneração alterada, como se fosse um benefício político e não uma jornada de 20 horas de trabalho, com alunos e todos os compromissos inerentes ao cargo, garantindo as aulas e o ano letivo a muitas turmas, por falta de docentes

6) Infraestrutura inadequada em escolas, com falta de espa√ßos f√≠sicos, materiais e equipamentos adequados, obrigando √†s dire√ß√Ķes a comporem turmas com crian√ßas e adolescentes em n√ļmero n√£o compat√≠vel com o espa√ßo e com a qualidade do ensino

) Transporte escolar com falta de segurança a alunos e professores

8) Falta de vagas na Educação Infantil para a demanda de até 3 anos de idade

9) Educação de Jovens e Adultos já extinta ou em processo de extinção, justificando economia, mas causando insegurança e dificuldades àqueles que já foram prejudicados pela vida, pela falta de oportunidades e que agora desejam dar continuidade aos seus estudos

10) Revis√£o e modifica√ß√£o do Plano de Carreira do Magist√©rio sem discuss√£o com a categoria, ficando os profissionais √† merc√™ do ponto de vista e interpreta√ß√Ķes de outros profissionais da Administra√ß√£o Municipal, que desconhecem e desvalorizam as lutas e conquistas da educa√ß√£o ao longo da hist√≥ria

11) Constante desvaloriza√ß√£o do professor com declara√ß√Ķes amea√ßadoras de cortes na remunera√ß√£o e na forma de ascens√£o na carreira, causando uma tortura psicol√≥gica no magist√©rio e abalo emocional

12) Contratos emergenciais efetivados anualmente, sem realiza√ß√£o de concurso p√ļblico, por plena falta de planejamento e de interesse, burlando a norma constitucional sistematicamente e intencionalmente

13) Falta de Vagas na Classe F para Promo√ß√Ķes, pela primeira vez no munic√≠pio, professores n√£o ser√£o promovidos por falta da redistribui√ß√£o das vagas

14) Falta de condi√ß√Ķes e infraestruturas √†s estradas do interior. Atualmente, muitas escolas t√™m que cancelar aulas, pela impossibilidade das estradas

15) Retirada do direito conquistado, pela comunidade escolar, de escolher o diretor de escola

Fonte: Siprom

Comente este artigo..