Professores de Escolas Municipais que usam a balsa poderão definir como recuperar as aulas

A Secretaria Municipal de Educação (SMEd), a pedido da direção das cinco escolas que tiveram as aulas suspensas nesta segunda-feira devido a demora para passar pela balsa que presta serviço em substituição a Ponte do Fandango, terão automomia para fazer seu calendário junto com seus professores, Conselho Escolar e CPMs, garantindo 200 dias letivos e 800 horas.

O pedido das direções foi no sentido de não prejudicar as famílias, tanto dos estudantes quanto dos professores, que já haviam se programado para o recesso entre 23 e 27 de julho. “Em comum acordo decidimos que esta semana de aulas suspensas poderão ser recuperados mediante a elaboração de um calendário alternativo, para que os dias e horas sejam cumpridos” explicou Ana Margarete Vivian Machado, secretária municipal de Educação. Algumas escolas já tinham previsto em seu calendário uma margem de segurança, o que significa que elas já tem dias extras no seu calendário (mais de 200 dias letivos), para utilizar, caso necessário. Na próxima segunda-feira, as escolas voltarão a ter aula.

PIO XII

40 alunos

3 professores

EMEF Medianeira

67 alunos

10 professores

2 funcionários

EMEF Nossa Senhora de Fátima

84 alunos

14 professores

2 funcionários

EMEF Sagrado Coração de Jesus

202 alunos

32 professores

6 funcionários

EMEF Emília Vieira da Cunha

55 alunos

20 professores

2 funcionários

Total

448 alunos

79 profesores

12 funcionários

Comente este artigo..