Produtores organizam caravanas para a Abertura da Colheita do Arroz

Os produtores de arroz das mais diversas regi√Ķes do Rio Grande do Sul e Santa Catarina podem se organizar em caravanas para acompanhar a 29¬™ Abertura Oficial da Colheita do Arroz, de 20 a 22 de fevereiro, na Esta√ß√£o Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Cap√£o do Le√£o (RS), na regi√£o de Pelotas (RS). As organiza√ß√Ķes interessadas poder√£o estar presentes e v√£o obter informa√ß√Ķes das possibilidades de apoio ao mercado pelo governo federal e op√ß√Ķes de comercializa√ß√£o via exporta√ß√£o do arroz em casca.

O presidente da Federa√ß√£o das Associa√ß√Ķes de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz), Henrique Dornelles, refor√ßa que os participantes ter√£o as condi√ß√Ķes para verificar como poder√£o estabelecer uma mudan√ßa significativa no neg√≥cio para instalar uma lavoura de soja de forma rent√°vel e segura. Lembra que em 2018 a Federarroz fez den√ļncia em rela√ß√£o √† confiabilidade das informa√ß√Ķes repassadas √† Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) referentes ao pre√ßo pago ao produtor.. ‚ÄúEm determinado momento haver√° a tradicional C√Ęmara Setorial do Arroz que no ano passado teve pol√™mica pelo descompasso de informa√ß√£o de pre√ßo de operadores de mercado que prejudicaram uma agilidade na instala√ß√£o dos mecanismos de comercializa√ß√£o‚ÄĚ, recorda.

Al√©m disso, conforme o coordenador das caravanas, Lu√≠s Ant√īnio Valente, √© importante que as lideran√ßas de cada regi√£o arrozeira tenham a consci√™ncia da import√Ęncia de estar representada na Abertura Oficial da Colheita do Arroz. “L√° no evento teremos as √ļltimas tecnologias disponibilizadas no mercado para que os produtores possam analisar, trocar experi√™ncias, solucionar os problemas que a lavoura encontra hoje”, destaca.

Para Valente, o evento ser√° uma oportunidade de buscar informa√ß√Ķes sobre os sistemas de produ√ß√£o integrada que visam ampliar a rentabilidade do produtor. “A lavoura de arroz precisa estar com outras atividades como a soja, que j√° √© uma realidade, e a integra√ß√£o lavoura-pecu√°ria, e que ser√£o mostradas no evento. Estas s√£o as refer√™ncias deste sistema para cada produtor, obviamente cada um com a sua realidade. E na Abertura da Colheita vamos mostrar estes desafios da integra√ß√£o destes sistemas para gerar renda”, observa.

Um exemplo vem de Camaqu√£ (RS). Os produtores e as entidades envolvidas no setor arrozeiro est√£o mobilizando os orizicultores para participar do evento. “A associa√ß√£o est√° organizando caravanas aos interessados em participar do evento, pois temos a oportunidade √≠mpar para buscar alternativas de diversifica√ß√£o, solu√ß√Ķes para o nosso neg√≥cio e informa√ß√Ķes e conhecimento sobre variedades novas, de tecnologias, culturas, integra√ß√£o e oportunidade para discutirmos a realidade s√≥cio-econ√īmica da nossa lavoura”, afirma o diretor da Associa√ß√£o dos Arrozeiros de Camaqu√£, Celso Bartz.

As organiza√ß√Ķes interessadas em criar caravanas devem entrar em contato com a Federarroz, pelo telefone (51) 3211.0879. O evento deste ano tem como tema ‚ÄúMatriz Produtiva: Atividade Diversificada, Renda Ampliada‚ÄĚ. O evento conta com Patroc√≠nio Premium do Instituto Rio Grandense do Arroz, correaliza√ß√£o da Embrapa e √© uma realiza√ß√£o da Federarroz.