Prefeitura, SINE, Cacisc irão buscar recolocação no mercado para 60 trabalhadores demitidos da Jacob Calçados

Um encontro realizado nesta quinta-feira (13) na Prefeitura definiu estratégias para a recolocação no mercado de trabalho dos 60 colaboradores da Calçados Jacob, que foram dispensados esta semana em Cachoeira do Sul. A filial da empresa, localizada no Bairro Noêmia, cumpre determinação da direção para enxugar o quadro de funcionários diante da retração do mercado.

Participaram do encontro o Prefeito Sergio Ghignatti, o Secretário Desenvolvimento Ronaldo Tonet,  coordenador do Sine em Cachoeira do Sul, Sergio Rosa, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria do Calçado e Vestuários, Roberto Bastos, o Secretário de Trabalho e Ação Social, Newton Fortes e a assistente social Mariele Lopes.

A proposta levantada foi de que o Sine ofereça sua estrutura até a próxima sexta-feira (21), no turno da tarde, para receber estes trabalhadores demitidos recentemente da indústria calçadista que queiram uma recolocação no mercado de trabalho. Tonet explicou que o Sine fará o cadastramento dos que tiverem interesse e a Prefeitura terá a missão de entrar em contato com entidades empresariais para oferecer esta mão de obra.

“São pessoas com reconhecida qualificação. Mesmo que não seja na indústria calçadista, são pessoas que aprenderam a trabalhar sobre as mais diferentes exigências, desenvolvem trabalho em equipe, estão habituados a acordar cedo, entre outras qualificações. É uma mão de obra interessante para diversos setores”, explicou Tonet.

A Secretária de Trabalho e Ação Social também atuará com a parceira do Senac, oferecendo oficinas de reciclagem e qualificação para os profissionais que desejarem. 

Segundo informou para Rádio Fandango AM/FM o Secretário  Ronaldo Tonet, a ideia é que os segmentos do comércio, indústria e prestação de serviço através de um contato com a CACISC,  possam colaborar com a abertura de vagas. “Isto, claro, se o pessoal que era da Jacob concordar”, afirmou Tonet, acrescentando que um contato foi com a matriz em Novo Hamburgo. “O diretor Eduardo Klein disse ao prefeito que não está previsto o fechamento da filial em Cachoeira do Sul e que o momento é de retração no mercado calçadista.