Preço do gás de cozinha aumenta em 8,5% a partir desta terça-feira

Os preços do gás liquefeito de petróleo de uso residencial (GLP-P13) Рgás de cozinha de 13 quilogramas Рestarão 8,5% mais caros a partir desta terça-feira (6). De acordo com a Petrobras, na média nacional, o preço de venda nas refinarias da companhia, sem tributos, será equivalente a R$ 25,07. Desde janeiro, quando passou a ter reajustes trimestrais, a alta acumulada do produto é de R$ 0,69 ou 2,8%.

Para seguir a metodologia atual, a Petrobras aplicou, este ano, redu√ß√Ķes nos pre√ßos em janeiro e abril e uma eleva√ß√£o em julho. O pre√ßo representa um ajuste de R$ 1,97 em rela√ß√£o aos R$ 23,10 em vigor desde julho. Segundo a companhia, os motivos para a altera√ß√£o dos pre√ßos foi a desvaloriza√ß√£o do real frente ao d√≥lar e as eleva√ß√Ķes nas cota√ß√Ķes internacionais do GLP. ‚ÄúA refer√™ncia continua a ser a m√©dia dos pre√ßos do propano e butano comercializados no mercado europeu, acrescida da margem de 5%‚ÄĚ, apontou.

Conforme a Petrobras, ‚Äúo objetivo da metodologia √© suavizar os impactos derivados da transfer√™ncia da volatilidade externa para os pre√ßos¬†dom√©sticos‚ÄĚ. A estatal informou que o mecanismo leva em considera√ß√£o a necessidade de praticar pre√ßos para o produto com refer√™ncia no mercado internacional e a Resolu√ß√£o 4/2005 do Conselho Nacional de Pol√≠tica Energ√©tica.

A resolu√ß√£o ‚Äúreconhece como de interesse para a pol√≠tica energ√©tica nacional a comercializa√ß√£o, por produtor ou importador, de g√°s liquefeito de petr√≥leo (GLP), destinado exclusivamente a uso¬†dom√©stico em recipientes transport√°veis de capacidade de at√© 13kg, a pre√ßos diferenciados e inferiores aos praticados para os demais usos ou acondicionados em recipientes de outras capacidades‚ÄĚ.