Pobreza cresce no Estado e é a maior do Sul do país

Estudo da consultoria Tendências mostrou que a extrema pobreza cresceu em quase todo o país durante a crise econômica, que começou em 2014. Inclusive no Rio Grande do Sul, que atingiu em 2017 o recorde da pesquisa iniciada em 2011 junto com outros oito Estados.

Conforme o critério usado pela consultoria, foram consideradas em situação de extrema pobreza as famílias com renda mensal domiciliar per capita de R$ 85 no ano passado. A base foi a metodologia do Plano Brasil Sem Miséria, que é referência do Bolsa Família.

No Rio Grande do Sul, a proporção de famílias vivendo abaixo da linha da pobreza extrema ficou em 2,8% em 2017. Quando começou a crise, em 2014, estava em 1,6%. Fica abaixo da média nacional, mas é a maior da Região Sul.

Proporção de famílias em extrema pobreza:

Rio Grande do Sul
2014 1,6%
2015 1,8%
2016 2,3%
2017 2,8%

Brasil
2014 3,2%
2015 3,6%
2016 4,1%
2017 4,8%

fonte Gaúcha/ZH

Comente este artigo..