Mais de 24 mil armas apreendidas no Estado foram destruídas pelo Exército

Das atividades criminosas √† labareda de uma sider√ļrgica em Sapucaia: 24,2 mil armas apreendidas ao longo de 2018 no Estado foram destru√≠das na manh√£ desta desta quarta-feira (19) pelo Ex√©rcito.

O armamento ‚ÄĒ contendo 17,1 mil armas de fogo curtas, r√©plicas e simulacros e 7,1 mil armas brancas ‚ÄĒ √© resultado dos processos judiciais do Estado que, quando incluem apreens√Ķes de armas, t√™m o descarte determinado pelo Tribunal de Justi√ßa.

Desde dezembro de 2016, uma mudan√ßa na legisla√ß√£o passou a permitir a reutiliza√ß√£o de armas pelos √≥rg√£o de seguran√ßa. As que n√£o s√£o reaproveitadas, s√£o encaminhadas ao Comando da 3¬ļ Batalh√£o de Suprimento, de Nova Santa Rita, respons√°vel por fazer a guarda e destrui√ß√£o do material.

‚ÄĒElas (armas) n√£o podem ser usadas pelos √≥rg√£os devido ao estado que chegam, desde deterioradas at√© caracter√≠sticas diferentes das que s√£o exigidas pela legisla√ß√£o ‚ÄĒ ¬†explica o comandante do batalh√£o, coronel Alexandre Martinelli.

De acordo com Martinelli, assim que a arma chega √† posse do batalh√£o, elas registradas e inutilizadas. Quando o montante se torna expressivo, as armas passam por uma prensa mec√Ęnica e pela fundi√ß√£o do metal na sider√ļrgica.

A √ļltima a√ß√£o do tipo ocorreu em novembro do ano passado, quando 21.139 armas apreendidas ao longo do ano foram incineradas, sendo ¬†13,9 mil armas de fogo. ¬†Desde 2003, com a cria√ß√£o do Estatuto do Desarmamento, j√° foram destru√≠das ao menos 240 mil armas de diferentes tamanhos e calibres.