Laborat√≥rio de Mobilidade da UFSM/Cachoeira √© parceiro da Prefeitura de Cachoeira para melhorar tr√Ęnsito de ve√≠culos e pedestres nas 5 esquinas

O prefeito Sergio Ghignatti convidou o professor Alejandro Ruiz Padillo para coordenar o grupo que fará o estudo para melhorar o tráfego na 5 Esquinas. Padillo é professor do curso de Engenharia de Transportes e Logística e coordenador do Laboratório de Mobilidade e Logística (Lamot) da UFSM/Cachoeira.

Ele explica que os acad√™micos j√° desenvolvem uma atividade pr√°tica relacionada nas disciplinas de Engenharia de Tr√°fego e auxiliar√£o neste estudo ao lado da equipe da Secretaria de Planejamento. O professor explica que o estudo quer ter os dados necess√°rios sobre o tr√°fego dessa interse√ß√£o e da mobilidade da regi√£o em torno do local para poder decidir o que pode ser feito. Recentemente a Prefeitura publicou um decreto tornando √°rea de utilidade p√ļblica um pr√©dio em forma triangular que fica na esquina da Rua Bento Gon√ßalves com J√ļlio de Castilhos.

Pretendemos detectar os problemas de mobilidade existentes atualmente (atraso de ve√≠culos nos sem√°foros, movimentos conflitantes entre ve√≠culos e entre ve√≠culos e pedestres, hor√°rios espec√≠ficos e dias espec√≠ficos desses problemas, entre outros)”, explica. O estudo pretende tamb√©m estudar qual √© a viabilidade de poss√≠veis solu√ß√Ķes de engenharia de tr√°fego no local e tamb√©m desenhar essa solu√ß√£o, ou seja, subsidiar o projeto que permita atuar na √°rea e tamb√©m justificar as poss√≠veis desapropria√ß√Ķes e mudan√ßas na mobilidade na regi√£o.

TR√āNSITO ATUAL – Os alunos das disciplinas de Engenharia de Tr√°fego e do Laborat√≥rio j√° avaliaram como trabalho acad√™mico essa interse√ß√£o no semestre passado e j√° foram detectados alguns problemas. Esse estudo de tr√°fego, segundo Padillo, exige a coleta de maior quantidade de dados como as contagens classificat√≥rias de ve√≠culos e de pedestres com diferencia√ß√£o de movimentos em cada aproxima√ß√£o em v√°rios dias da semana durante v√°rias horas de cada dia para detectar o momento de maior fluxo de tr√°fego e a hora de pico e uma an√°lise do fluxograma na hora de pico de ve√≠culos e pedestres na interse√ß√£o e de todos esses problemas comentados e outros que apare√ßam. “A partir da√≠, podem se estudar solu√ß√Ķes vi√°veis e projetar as mesmas, sempre com o ponto de vista do Plano de Mobilidade Urbana da cidade, em fase de aprova√ß√£o, que exige prioridade em primeiro lugar para pedestre e ciclista, depois para o transporte coletivo e s√≥ em √ļltimo lugar para o ve√≠culo motorizado particular (carro, moto)”, ressalta.

Parceria entre Prefeitura e UFSM/Cachoeira

A participa√ß√£o de Alejandro Ruiz Padillo junto com o Lamot e os demais acad√™micos da USFM/Cachoeira, garante uma parceria entre a universidade e a Prefeitura de Cachoeira do Sul. “Nos colocamos √† disposi√ß√£o para auxiliar √† Prefeitura neste trabalho, permitindo tamb√©m assim atua√ß√£o de alunos e professores pesquisadores em estudos reais de mobilidade da cidade, assim como que mostre √† popula√ß√£o em geral a import√Ęncia da profiss√£o e das atribui√ß√Ķes dos Engenheiros de Transportes e Log√≠stica, futuros formandos do curso j√° desde o pr√≥ximo ano, √ļnico curso existente no Rio Grande do Sul, aqui em Cachoeira do Sul”, destacou o professor.

Os problemas detectados na 5 Esquinas

– Os tempos dos sem√°foros (n√£o corretamente programados)

РFalta de prioridade para pedestres (até sem possibilidade deles atravessarem com segurança, pois não existe tempo de verde exclusivo para eles nos semáforos)

РProblemas de visibilidade (o que acarreta possíveis riscos na segurança viária)

– Movimentos muito conflitantes nas convers√Ķes √† esquerda (todas est√£o permitidas nas aproxima√ß√Ķes e criam atrasos e conflitos com os pedestres)