Instituto Butantan desenvolve pomada contra picada de aranha-marrom

O Instituto Butantan est√° iniciando testes em humanos de uma pomada contra a picada da aranha-marrom (Loxosceles), cujo veneno pode causar necrose na pele, fal√™ncia renal e at√© morte. O medicamento √© a base de tetraciclina, subst√Ęncia usada como antibi√≥tico. Os testes j√° tiveram in√≠cio em Santa Catarina, estado brasileiro com grande ocorr√™ncia de picadas do aracn√≠deo.

‚ÄúFoi uma longa jornada de pesquisa sobre a a√ß√£o da toxina at√© o desenvolvimento da pomada. H√° 20 anos conseguimos, pela primeira vez, isolar e fazer o sequenciamento da prote√≠na mais importante do veneno da aranha-marrom. Com isso, estudamos os mecanismos de a√ß√£o da toxina e desenvolvemos inibidores j√° patenteados que poder√£o ser usados em estudos de estrutura e fun√ß√£o e, eventualmente, como terapia‚ÄĚ, disse Denise Tambourgi, pesquisadora do Instituto Butantan e do Centro de Toxinas, Resposta Imune e Sinaliza√ß√£o Celular, um dos Centros de Pesquisa, Inova√ß√£o e Difus√£o (Cepids) da Funda√ß√£o de Amparo √† Pesquisa do Estado de S√£o Paulo (Fapesp).

Al√©m de causar les√Ķes graves na pele, que podem durar meses at√© serem curadas, a picada provoca, em alguns casos, efeitos sist√™micos, como hem√≥lise (destrui√ß√£o dos gl√≥bulos vermelhos), agrega√ß√£o plaquet√°ria, inflama√ß√£o e fal√™ncia renal, o que pode levar ao √≥bito do paciente.

A picada da aranha-marrom √© indolor e a rea√ß√£o local ocorre imediatamente. Normalmente, as v√≠timas s√≥ procuram ajuda quando a les√£o na pele j√° est√° instalada. ‚ÄúA necrose dos tecidos n√£o √© apenas consequ√™ncia do veneno, mas de uma cascata de rea√ß√Ķes do pr√≥prio organismo, acionadas pela principal prote√≠na da toxina‚ÄĚ, disse Tambourgi.

Segundo o Sistema de Informa√ß√£o de Agravos de Notifica√ß√£o, do Minist√©rio da Sa√ļde, em 2016 foram registrados 173.630 casos de acidentes com animais pe√ßonhentos no Brasil, dos quais 7.441 foram por picadas de aranhas-marrons.

O Instituto Butantan j√° produz o soro para picadas de aranha-marrom, no entanto, a produ√ß√£o √© limitada. ‚ÄúS√£o aranhas pequenas, de no m√°ximo tr√™s cent√≠metros, portanto conseguimos pouco veneno e s√£o necess√°rias centenas de exemplares para se produzir o soro‚ÄĚ, disse Tambourgi.

 

fonte Agência Brasil

Comente este artigo..