Governo vai trabalhar para que redu√ß√Ķes da gasolina cheguem √†s bombas

O presidente Michel Temer disse nesta sexta-feira (9)¬† que considera uma ‚Äúagress√£o ao consumidor‚ÄĚ o fato de que as redu√ß√Ķes de pre√ßos da gasolina anunciadas pela Petrobras nas refinarias n√£o s√£o repassadas √†s bombas. Segundo ele, o governo n√£o vai permitir esse comportamento e foi determinado que a Pol√≠cia Federal (PF) e o Conselho Administrativo de Defesa Econ√īmica (Cade) fiscalizem os postos.

‚ÄúDeterminamos ao Cade e √† Pol√≠cia Federal que fiscalizem os postos‚ÄĚ, disse, em entrevista √† R√°dio Gua√≠ba. O presidente explicou que ‚Äúa Petrobras decidiu fazer os aumentos ou as redu√ß√Ķes de acordo com os pre√ßos internacionais. Quando tem aumento, a bomba de gasolina registra o aumento e quando tem redu√ß√£o, n√£o registra a redu√ß√£o. N√£o vamos permitir isso. Vamos colocar a Pol√≠cia Federal, o Cade, atr√°s dessa fiscaliza√ß√£o para impedir essa esp√©cie de quase agress√£o ao consumidor. Essa provid√™ncia est√° sendo tomada‚ÄĚ, disse.

Ontem (8), o ministro da Secretaria-geral da Presidência, Moreira Franco, se reuniu com o presidente do Cade, Alexandre Barreto, e pediu que o Conselho investigue os preços praticados por postos de combustíveis.

Temer afirmou que governo estuda medidas para reduzir o impacto do pre√ßo do g√°s de cozinha para a popula√ß√£o de baixa renda, a serem anunciadas em breve. ‚ÄúHouve aumento no botij√£o do g√°s de cozinha e estou examinando uma f√≥rmula de compensar esse aumento para os mais pobres porque √© para eles que o g√°s de cozinha tem um efeito muito grade‚ÄĚ, disse.