Etanol a partir de triticale pode trazer autossuficiência do combustível no estado

O Rio Grande do Sul pode come√ßar a produzir combust√≠vel a partir de triticale (cereal h√≠brido obtido com o cruzamento do trigo e do centeio)¬†em 2020. A novidade √© um investimento da Usina Social Inteligente (USI Biorrefinarias), que firmou inten√ß√£o com o governo do Estado, nesta quinta-feira (9), para instalar uma biorrefinaria em Campo Novo, na regi√£o do Celeiro.¬†O projeto √© estudado e acompanhado pela Sala do Investidor, da Secretaria do Desenvolvimento Econ√īmico, Ci√™ncia e Tecnologia (Sdect).

A intenção é instalar uma usina para produção de 100 m³/dia de etanol hidratado carburante a partir de grãos do cereal híbrido em parceria com cooperativas do município em áreas rurais onde não há cultivo de inverno. Além disso, conforme o protocolo assinado, a USI Biorrefinaria produzirá também 46,5 toneladas/dia de ração animal.

Uma vez que o Estado importa todo etanol consumido pelos ga√ļchos para produ√ß√£o e desenvolvimento, a proposta √© mudar essa realidade com uma tecnologia que possibilita a produ√ß√£o a partir do triticale, planta t√≠pica do Celeiro.

“Esse √© um projeto piloto, que se inicia por Campo Novo, utilizando num primeiro momento uma √°rea de 20 mil hectares de triticale. Acreditamos que este vai ser um projeto modular, onde utilizaremos algo em torno de at√© 400 mil hectares no futuro, fazendo com que o Rio Grande do Sul se torne autossuficiente na produ√ß√£o de etanol”, projetou o agr√īnomo e presidente da USI Biorrefinaria, Francisco Mallmann.

Para a secret√°ria Susana Kakuta (Sdect),¬†o trabalho complementa tr√™s quest√Ķes essenciais para o estado: 1)¬†a necessidade de modernizar os setores tradicionais da economia; 2) a autossufici√™ncia energ√©tica; e 3) investimento em inova√ß√£o e oportunidade para o cultivo, que gera emprego e renda. “√Č um projeto absolutamente novo e isso pode ser que venha a ser replicado em outras regi√Ķes para criar mais oportunidades”, afirmou.

O diretor-presidente da Cooperativa Trit√≠cola Mista Campo Novo Ltda (Cotricampo), Gelson Bridi, falou sobre a import√Ęncia do investimento para os produtores. “Somos nove mil associados e mais de 70% s√£o da agricultura familiar. Por isso, vemos esse projeto como um grande incentivo para toda a regi√£o”, disse.

Próximos passos

Conforme a diretoria da empresa, o plano de neg√≥cios j√° foi conclu√≠do e os pr√≥ximos passos s√£o obter a licen√ßa ambiental de instala√ß√£o, estimada para 2019, e de opera√ß√£o, em 2020. O investimento deve ser de R$ 70 milh√Ķes. A USI Biorrefinaria tamb√©m j√° fechou parceria com uma empresa multinacional norte-americana que ficar√° respons√°vel pela distribui√ß√£o do combust√≠vel.

Também participaram da reunião o diretor da Sala do Investidor, Adriano Boff; a representante da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Luciana Mendes; e o diretor administrativo da USI, Gilberto Andrés.