Em 2018, ocorreu uma redução de 7,6% em mortes no trânsito do Estado

As mortes no trânsito do Estado,  tiveram uma redução de 7,6% em 2018, de acordo com levantamento do DETRAN/RS divulgado nesta quarta-feira (13). Foram 1.612 mortes no ano passado contra 1.745 em 2017 As rodovias respondem por 64% das ocorrências, enquanto as vias municipais concentram 36%. O relatório leva em conta também mortes em decorrência de acidentes que foram registradas em hospitais.

— Não podemos comemorar porque ainda estamos falando da perda de vidas. Porém,podemos vislumbrar o resultado do nosso trabalho e de toda a sociedade na construção de um trânsito mais seguro — avalia o diretor-geral do Detran-RS, Paulo Roberto Kopschina.

Conforme o departamento, dentre as iniciativas que contribuíram para a redução, estão as operações de fiscalização como Balada Segura e Viagem Segura, além de ações de educação para o trânsito.

Do total de vítimas fatais, 20% estão concentradas na faixa etária entre 21 e 29 anos (315 mortos). Trinta e seis crianças de zero a 10 anos perderam a vida no trânsito gaúcho em 2018 (2% do total). Acima dos 75 anos foram contabilizadas 118 mortes (6%).

Das mortes registradas, 29% foram de condutores, somando 461 pessoas; 24% foram de motociclistas (488); e 20% foram pedestres (319). O único índice que teve aumento, na comparação com 2017, foi a morte de ciclistas, que subiu de 84 para 92 casos.

De acordo com o Detran-RS, o Estado tem conseguido, desde 2015, superar o índice de redução proposto pela Década de Ação pela Segurança no Trânsito (2011-2020), da OMS/ONU, da qual o Brasil é signatário. A iniciativa tem como foco a redução em 2020 de 50% de vítimas fatais, a partir de uma projeção linear feita com base nos dados dos anos anteriores. Segundo esse cálculo, em 2018 estariam previstos 3.017 óbitos, e o objetivo seria a redução para 1.702. Mas o Rio Grande do Sul conseguiu fechar o ano com resultado ainda menor.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *