Devido a falta do curso em Cachoeira, motofretistas pedem mais prazo para se regularizar

Cerca de 30 motofretistas (motoboys) procuraram a Prefeitura na tarde desta quinta-feira (23) para pedir mais prazo para o seu recadastramento. O recadastramento dos condutores de moto que atuam no serviço remunerado de transporte de mercadorias vai até 6 de junho. O grupo, acompanhado do vereador Itamar Luz, foi atendido pelo vice-prefeito Cleber Cardoso.

Os profissionais alegam que o curso de motofretista, um dos itens exigidos no edital, não é oferecido há anos em Cachoeira do Sul. E, sem ele, não é possível fazer o recadastramento. O novo cadastramento tem o objetivo de verificar a regularidade dos profissionais que atuam no ramo de acordo com a Lei Federal 12.009 de 29 de julho de 2009 e também atende a um compromisso firmado com o Ministério Público em 28 de fevereiro de 2019.

Sabemos que ninguém quer andar irregular. São pais de família que querem estar em dia dentro da sua profissão. Vamos ver essa questão dos prazos usando o bom senso para auxiliar”, frisou Cleber. A primeira sugestão dada no encontro foi fazer uma lista de motofretistas interessados no curso e procurar o Centro de Formação de Condutores para solicitar que eles ofereçam a qualificação em breve. Outra alternativa é, ao final do prazo em 6 de junho, tentar junto a Promotoria Pública uma alternativa para aumentar o prazo de recadastramento. A partir do dia 10 de junho deve ser agendado um novo encontro com os profissionais.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *