Dada a largada para a edição 2019 do Programa de Aprendizagem Profissional Rural

Nesta semana iniciaram as atividades do curso “Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gest√£o Rural” do Programa de Aprendizagem Profissional Rural do Instituto Crescer Legal. S√£o sete novas turmas, das quais est√£o participando cerca de 140 filhos de produtores e trabalhadores rurais. Os jovens s√£o contratados conforme a Lei da Aprendizagem para participarem da forma√ß√£o, que √© oferecida em locais pr√≥ximos das localidades onde vivem com suas fam√≠lias.

O dia 6 de mar√ßo foi de in√≠cio das atividades em Boqueir√£o do Le√£o, com turma na Escola Municipal Marino da Silva Gravina, em Alto Boqueir√£o; Herveiras, na Escola Municipal General Os√≥rio, localidade de Herval S√£o Jo√£o; Passo do Sobrado, na Secretaria Municipal de Educa√ß√£o; Sinimbu, na Escola Municipal Nossa Senhora da Gl√≥ria; Vale do Sol, na Escola Municipal Felipe dos Santos, em Rio Pardense; e em Vera Cruz, na Escola Estadual Walter Dreyer, em Vila Ferraz. E no dia 7, foram recebidos os jovens aprendizes de Cerro Branco, com atividades na Escola Municipal Augusto Sch√ľtz, na localidade de Arroio Bonito.

Esta √© a terceira edi√ß√£o do curso, que j√° √© exemplo pelo pioneirismo de aplicar a Lei da Aprendizagem em favor dos jovens rurais. Conforme o diretor presidente do Instituto Crescer Legal, Iro Sch√ľnke, os adolescentes s√£o contratados como aprendizes pelas empresas de tabaco associadas ao Instituto. “Assim, recebem vantagens como sal√°rio proporcional a 20 horas semanais, al√©m de acesso via transporte escolar dos munic√≠pios parceiros, alimenta√ß√£o na escola, material did√°tico, uniforme e certifica√ß√£o como gestores rurais”, explica. No entanto, nenhum trabalho √© realizado na empresa, pois todas as atividades te√≥ricas e pr√°ticas s√£o conduzidas pelo Instituto, seja presencialmente no espa√ßo de forma√ß√£o, ou em atividades de pesquisa, viv√™ncias t√©cnicas e comunit√°rias. “Investimos nos adolescentes rurais para que tenham oportunidade de construir seu futuro e fiquem longe das pr√°ticas de trabalho infantil”, completa o executivo.

E a coordenadora do Instituto, N√°dia Fengler Solf, acrescenta que o Programa de Aprendizagem √© implementado de forma articulada com a fam√≠lia, a escola e a comunidade do aprendiz, de forma que os jovens reconhe√ßam sua identidade e se sintam integrados √†s suas comunidades e ao mundo. “Contamos com parceiros locais e regionais que possuem papel fundamental na oferta de espa√ßo f√≠sico, alimenta√ß√£o e log√≠stica de transporte, firmando termos de parceria e colabora√ß√£o com os munic√≠pios”, diz, referindo-se √†s prefeituras, atrav√©s das Secretarias Municipais de Educa√ß√£o, e ao Estado, pela 6¬™ Coordenadoria Regional de Educa√ß√£o. Esta √© a terceira edi√ß√£o do curso do Programa de Aprendizagem. As cinco primeiras turmas iniciaram as atividades em 2016 conclu√≠ram o curso em 2017 (84 formandos). E em 2018, 120 adolescentes de sete turmas receberam seus certificados.

FORMAÇÃO CONTINUADA РCom projeto pedagógico criado especialmente para o Programa de Aprendizagem Profissional Rural, há capacitação permanente dos educadores. Em janeiro e fevereiro, houve treinamentos com consultores externos e encontros de planejamento, com atualização direcionada aos temas dos cinco eixos curriculares: estudo e análise das propriedades rurais; diagnóstico do município e da região com estudo dos arranjos produtivos locais; mapeamento de parcerias e alianças estratégicas; desenvolvimento de trabalhos em grupo envolvendo as famílias e a comunidade; e criação e estudo de viabilidade de um produto.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *