Com receio, Deputados Gaúchos adiam para depois das eleições votação de reajuste de servidores do Judiciário, MP e Defensoria

Em duas horas, 10 projetos foram aprovados pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (ALRS) na tarde desta terça-feira (11). Foi a última sessão deliberativa antes do 1º turno das eleições, que ocorrerá em 7 de outubro. A votação do reajuste de 5,58% para servidores do Judiciário, MP, Defensoria e Tribunal de Contas ficará para depois das eleições.

– Não estamos tendo quórum. A ideia era manter os padrões de votação. Mas não é possível. A dificuldade do quórum é em relação à eleição. Todos os parlamentos nessa época ficam assim. Mas vencemos pauta. Não estamos com nada atrasado. E se aparecer alguma coisa de emergência, ficou acertado que os deputados serão chamados para votar – disse o presidente da Assembleia, deputado Marlon Santos (PDT).

Sobre o adiamento da apreciação dos projetos o líder do governo, deputado Gabriel Souza (MDB), sustenta.

– Teríamos um impacto superior a R$ 130 milhões. Foi uma grande vitória para proteção do erário público. Mesmo que haja uma independência entre os poderes no que tange orçamento, uma coisa é orçamento, outra é dinheiro. E dinheiro vem de um lugar só, da arrecadação dos impostos feita pelo Poder Executivo.

E se depender do Governo, esse debate ficará para depois da virada do ano.

Comente este artigo..