Chuvas devem apresentar oscila√ß√Ķes nos pr√≥ximos meses no Rio Grande do Sul

A influ√™ncia da temperatura das √°guas do Oceano Pac√≠fico na intensidade do fen√īmeno La Ni√Īa e como funciona o padr√£o de chuvas no Rio Grande do Sul foram temas abordados no segundo dia da programa√ß√£o da 29¬™ Abertura Oficial da Colheita do Arroz que acontece na Esta√ß√£o Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Cap√£o do Le√£o (RS), regi√£o de Pelotas (RS). A palestra “Proje√ß√Ķes Clim√°ticas para 2019/2020” foi ministrada pelo meteorologista e agrometeorologista da Somar Meteorologia, Celso Oliveira.
Conforme Oliveira, na previs√£o at√© novembro deste ano o que predomina, principalmente no segundo semestre, s√£o as chuvas mais fortes do que o normal. “O El Ni√Īo acaba no meio do ano, mas simula√ß√Ķes n√£o mostram √°guas mais frias que o normal, por enquanto mant√™m-se a √°gua mais quente, por√©m, com desvios mais modestos. Isto significa que h√° epis√≥dios de chuva acima da m√©dia tamb√©m para a segunda metade do ano, inclusive durante o plantio da safra 2019/2020”, explicou.
De acordo com o √ļltimo boletim do National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), dos Estados Unidos, divulgado em janeiro, a atmosfera passou a responder como o fen√īmeno El Ni√Īo, mas os seus efeitos ser√£o vari√°veis. Segundo o meteorologista, o fraco aquecimento do Pac√≠fico provoca uma certa oscila√ß√£o no Estado. “No Rio Grande do Sul, na m√©dia, a chuva vem acontecendo acima da climatologia, mas n√£o de forma persistente. E este padr√£o prossegue nos pr√≥ximos meses”, salientou.
Oliveira alerta que √© importante monitorar a temperatura do Pac√≠fico e a pr√≥pria sazonalidade. A partir de abril √© normal o aumento da chuva sobre o Estado e se o Pac√≠fico Leste voltar a esquentar, o aumento da chuva poder√° at√© antecipar ainda para mar√ßo. “Se voc√™ tentar entender como funciona o clima aqui no Estado √© natural ficar preocupado com um eventual extremo de chuva. Portanto, √© uma preocupa√ß√£o que eu tenho com rela√ß√£o a esse per√≠odo agora de colheita, ou seja, um eventual aumento da precipita√ß√£o. Est√£o ocorrendo janelas boas para a colheita e momentos onde o trabalho de campo fica mais complicado, e esse padr√£o de oscila√ß√£o prosseguir√° nos pr√≥ximos meses, por isso a import√Ęncia em monitorar. Diferentemente do ano passado, o primeiro semestre de 2019 ser√° mais chuvoso que o normal”, concluiu o meteorologista.
Texto: Rejane Costa/AgroEffective

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *