“Vingadores: guerra infinita em 3D?”

Sala de cinema de um Shoping em Goi√Ęnia. Na tela, os cr√©ditos finais. Todos aguardavam sentados em seus lugares, pois em seguida viria uma cena final. O filme? ‚ÄúVINGADORES: GUERRA INFINITA‚ÄĚ. Come√ßa ent√£o uma discuss√£o. Parece que algu√©m mandou outro algu√©m calar a boca porque queria prestar aten√ß√£o na cena final. Pronto! Confus√£o! Uma briga se formou. Bate boca primeiro. E depois ‚Äúas vias de fato‚ÄĚ. S√≥ foi controlada pelos seguran√ßas do centro de compras. Acho que do jeito que est√£o √†s coisas, os propriet√°rios de salas de cinema deveriam repensar sobre manter seguran√ßas no local e n√£o somente o lanterninha (se √© que ainda existe lanterninha, porque faz tempo que n√£o frequento cinema).

Não é roteiro de filme ou série, não! Aconteceu.

Isto mostra como as pessoas est√£o ficando cada vez mais intolerantes. Impacientes.

Tudo tem virado motivo para agress√Ķes. Sejam elas f√≠sicas ou verbais.

РQuer um pouco de Jiló?

РNão obrigado! Não gosto de Jiló.

– Mas jil√≥ √© bom. √Č rico em vitamina B1. E √© √≥timo pro cor…..

– J√° disse que n√£o gosto seu….. Plunct! Bam! Plaft!

Feitooooo! O gosto pelo Jil√≥ gerou uma ‚ÄúPeleja‚ÄĚ…

E por a√≠ vai. ¬†O tr√Ęnsito, o futebol, a pol√≠tica, etc. Tudo parece provocar a ira das pessoas.

Sem querer envolver neste tema quest√Ķes religiosas, eu acho que falta em n√≥s um pouco mais de amor um pelo outro. Amor ao pr√≥ximo. Amor mesmo. Aquele de eu torcer para que voc√™ seja feliz, mesmo tendo opini√£o diferente da minha. Torcer para que ‚Äúvoc√™‚ÄĚ esteja certo tamb√©m, n√£o s√≥ eu.

Nas redes sociais não é difícil se deparar com alguém questionando a postagem de outro. Se fosse só questionar, tudo bem! Mas do questionamento a coisa pula para: Exclusão da lista de amigos.

РVou deletar você. Não concordo que odeie Jiló.

Ser√° que era amizade mesmo que mantinham naquela rede social?

Pode ser que neste momento algu√©m questione: ‚ÄúMas voc√™ nunca teve opini√£o pr√≥pria sobre determinados assuntos, Jo√£o? N√£o brigou para faz√™-la prevalecer?‚ÄĚ Te respondo. J√°! Muitas vezes. S√≥ que com o tempo cheguei a conclus√£o de que ficaria num embate eterno fazendo isso. Tentando convencer a outra pessoa sobre o que eu penso disso e daquilo. Ela n√£o daria o bra√ßo a torcer. Muito menos eu. N√≥s discutir√≠amos. Ficar√≠amos de mau um com o outro. Sabe l√° por quanto tempo. Resultado disso tudo? Eu deixaria de viver. De acreditar naquilo que penso ser o correto para mim. E o mais importante. Deixaria de por em pr√°tica tudo o que tenho de bom por fazer em prol das pessoas. Essas mesmas que divergem de mim em opini√Ķes.

O certo √© que n√£o podemos ficar numa guerra Infinita de palavras, ofensas, agress√Ķes.

Vamos deixar esses embates para as telas de cinema e TV. E aprender com eles o m√°ximo poss√≠vel. De como posso viver em harmonia aqui na vida real mesmo n√£o gostando de ‚ÄúJIL√ď‚ÄĚ.

O escritor M√°rio Quintana j√° nos deu a dica em uma de suas c√©lebres frases. ‚ÄúA amizade √© um amor que nunca morre‚ÄĚ.

Sejamos ent√£o mais amigos uns dos outros. Assim como os vingadores. Lutando por uma mesma causa. Sem deixar que a radia√ß√£o da disc√≥rdia transforme seu ‚ÄúBruce Banner‚ÄĚ em um ‚ÄúHulk‚ÄĚ

Uma abençoada semana meu amigo leitor.

Comente este artigo..