Pausa pro café!

Mesmo tendo largado o cigarro, ainda tenho uma rela√ß√£o de prazer com o cafezinho. Quem foi ou √© fumante entende o que estou dizendo. Uma pesquisa aponta que nove em cada dez brasileiros tomam caf√© todo o dia. √Č uma rela√ß√£o de afeto, diria.

Dizem que existem diversos tipos de café e diversas maneiras de consumi-lo.  Algumas descobri na internet:

Caf√© com sal ‚Äď Diz que a pitada de sal na bebida reduz a amargura e acentua o gosto do caf√©.

Caf√© com queijo ‚Äď N√£o h√° uma explica√ß√£o sobre algum beneficio. S√≥ diz que o queijo derrete ao contato com o caf√© quente (o que √© muito √≥bvio).

Caf√© com gr√£os de pimenta preta ‚Äď O pessoal do Marrocos diz que combina super bem.

Caf√© com ovo ‚Äď Uma tentativa de ter um caf√© expresso menos acido e menos amargo.

Caf√© com lim√£o ‚Äď Um costume italiano. A mistura c√≠trica √© usada como rem√©dio contra a enxaqueca (mas, por favor. N√£o acrescente cacha√ßa ou vodka s√≥ porque tem lim√£o, en√£o a sua enxaqueca n√£o passa).

Caf√© com manteiga ‚Äď Para os asi√°ticos √© uma forma de obter um aroma agrad√°vel e uma textura mais encorpada (aqui tamb√©m n√£o h√° necessidade de colocar p√£o no caf√© s√≥ por causa da manteiga).

Caf√© com esterco de Elefante ‚Äď O resultado √© uma bebida super rara e suave. Os Tailandeses consideram esta forma, a mais cara do mundo de se tomar caf√© (por favor! Se um dia eu for a Tail√Ęndia me lembrem de recusar o convite para um cafezinho).

Bom! Eu poderia escrever linhas e mais linhas sobre as formas de se consumir essa bebida. Do simples cafezinho ao sofisticado. Coador ou cafeteira elétrica.

O que dizer ent√£o das m√°quinas de expresso de primeira qualidade.

E do cafezinho de bar, depois de um almoço gostoso.

Ah! E aquele no balc√£o da padaria!

Tomar café é uma rotina na vida de todos nós.

Aqui no prédio da Rádio Fandango foi instalada recentemente uma maquina expressa. Ela disponibiliza: Café curto, Café longo, Capuccino, Mocaccino, Chocolate.

Virou uma febre entre os funcionários. A cada 10 minutos ouço o barulhinho da maquina. Como que me convidando a fazer uma pausa para degustar o que ela produz de melhor: Café!

O funcionamento é simples. Colocam-se duas moedas e pronto. Alguns colegas fazendo uso das suas criatividades já sugeriram que descontem em folha um valor para ser consumido em café no mês. Outros disseram que poderiam criar um cartão magnético com os devidos créditos. Como os dos bancos. O nome? Cafécard. Caféxpress. Bankinfé. E cada um teria a sua senha.

Vendo meus colegas reunidos em volta dessa maquina descobri uma outra forma de se consumir a bebida. ‚ÄúCaf√© com amigos!‚ÄĚ.

Que nunca nos falte o ‚ÄúCaf√© nosso de cada dia‚ÄĚ.

Uma abençoada semana!

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *