E é chegada a hora de apagar a velinha!

Neste mês de Agosto pude viver três momentos de muita alegria. O aniversário de um dos meus afilhados, o Caio. O aniversário do Davi, filho de um dos sobrinhos do coração e o aniversário de fundação da rádio Fandango.

Caio e Davi comemorando 03 anos. A Fandango 40 anos. Todos de uma forma geral escrevendo suas histórias.

Eu estava quase me esquecendo de como aniversário é bom!

Aniversários nos mostram que a vida segue. Que envelhecemos.

Mas também de que estamos vivos e somos amados.

Caio e Davi comemoraram suas datas em casas especializadas para isso. As chamadas “Casas de Festas”. Nelas, todo um atendimento exclusivo.

A mesa nunca ficava vazia. A todo instante, doces, salgados e bebidas eram servidos.

O aniversariante?

Este corria pelo ambiente com seus amiguinhos convidados. Se divertindo nos inúmeros brinquedos disponíveis.  Uma torre com escorrega, pula-pula, jogos eletrônicos, piscina de bolinhas etc…

Os pais?

Estes, bem arrumados, circulavam pelas mesas conversando com os outros pais, fazendo o que manda a etiqueta. Receber bem!

É que o pacote contratado da casa incluía serviço de garçom, animação, monitores, os comes e bebes, etc…

Resumo da ópera.  Ao final da festa, pais e aniversariante foram embora pra casa descansar, mas sem aquele estresse aparente no rosto.

Como o mundo mudou. No meu tempo não era assim.

Preparar um aniversário de criança era quase uma estratégia de guerra. Principalmente se fosse de um aninho. A começar pelo tema e os convites.

Uns dois meses antes, a mãe corria para o comércio em busca do material para fazer a decoração. O tema era limitadíssimo (faz tanto tempo que eu nem lembro de algum).

Não tinha Peppa Pig, Minions, Minecraft, Frozen ou Moana (esta não faço a menor idéia de quem seja).

Irmãs, tias, comadres e vizinhas eram convocadas para ajudar na confecção das guloseimas.

Na linha dos salgados geralmente eram: pastéis de carne, quibe, empadinhas e o tradicional pão de sanduíche no formato de triangulo recheado com patê, que preparavam um dia antes e cobriam com um pano de prato úmido para não ressecar (idéia de alguma tia mais experiente em festas).

Brigadeiros, beijinhos, cajuzinhos, olhos de sogra. Tudo sendo preparado por varias mãos. E em meio a tudo isso, o aniversariante. Com seu olhar de “Piedade Coutinho” (putz! De onde tirei essa expressão?) torcendo para experimentar um deles antes da grande data comemorativa.

As bebidas?

Refrigerante. Mas na maioria das vezes era preciso economizar um pouco para não deixar faltar nada. Então! K-suco de groselha neles!

No dia da festa era um corre pra cá e pra lá.

– Fulano, cuidado que vai derramar K-suco na toalha.

– Não sobe aí menino. Você vai cair!

РAgora para de comer um pouco que seṇo vai ter uma congesṭo!

Ao final da festa, toca limpar e guardar tudo. Só depois iriam dormir (claro que o aniversariante já tinha vazado pra cama há muito tempo).

E era tudo muito divertido!

Nunca tive uma festa de aniversário assim. Como é que eu sei de tudo isso então?

É que fui criado por uma tia que teve 04 filhos. Meus primos!

Estive presente em grande parte desses momentos da infância de cada um (como convidado efetivo).

Dorinha é o nome de minha tia. Lembro o quanto corria junto com as irmãs, sobrinhas, cunhadas, para que tudo desse certo. E dava!

Sinto saudades disso.

Se eu pudesse voltar no tempo!

Hoje eles (meus primos) estão crescidos. Tati, Aninha, Vlady, Tiago.

Agora preparando o aniversário de seus filhos e sobrinhos.

O aniversário da Rádio Fandango também teve um momento festinha com salgadinhos e refrigerantes (inclusive uma coca zero pro Pedrão e eu), organizado pela colega e amiga Marli. E com direito a muitas Bênçãos de Deus.

Sei que algumas pessoas não gostam muito dessa data. Fogem no dia de seus aniversários. Não fazem festas. Muito menos querem festas surpresas.

Um amigo meu detestava tanto aniversario que, fizemos uma festa surpresa para ele e para a nossa surpresa ele não foi.

Você que esta lendo neste momento, lembre-se: A cada festa de aniversário é um capitulo de sua história que estará completando.

E curta bastante. Pois diferente do que eu gostaria, jamais irei comemorar novamente meu aniversário de 18 anos.

Um ótimo e abençoado mês de Aniversários a quem é de Setembro!

Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *