Após fim do contrato, DNIT desativa pardais na Br153 e Av dos Imigrantes

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) desativou os controladores eletrônicos (pardais) da Avenida dos Imigrantes, Volta da Charqueada e BR-153 em Cachoeira do Sul. Ao todo, foram dez pardais desligados. O motivo foi o contrato de aluguel dos controladores de velocidades nas rodovias federais do Estado, renovado quatro vezes e que vigorava desde 2010, mas chegou ao fim no dia 14 de janeiro e não foi reativado pelo Dnit.

Na BR-153 foram desligados os pardais, no acesso ao distrito de Três Vendas, Na Ponte do Fandango, no Bairro Fátima – entrada e saída de Cachoeira do Sul – na Avenida dos Imigrantes e na Volta da Charqueada, dois pontos sob jurisdição federal. Os controladores foram retirados de seus locais na tarde desta sexta-feira (8).

De acordo o Dnit, os novos controladores de velocidade já estão sendo reinstalados nas rodovias federais pela empresa Fotosensores Tecnologia Eletrônica, do Ceará, vencedora da licitação que aconteceu no ano passado. Até novembro de 2018, 28 dos 270 equipamentos previstos já tinham sido instalados na BR-116, em Caxias do Sul, BR-285, em Passo Fundo, e BR-158, em Santana do Livramento.

Serão cinco anos do novo contrato ao custo de R$ 83,8 milhões. Metade dos controladores terá sistema com identificação das placas de todos os veículos, mesmo daqueles que não passarem acima da velocidade.

Porém, em três rodovias federais gaúchas, os pardais e lombadas eletrônicas não retornarão: BR-101, Rodovia do Parque e BR-386. Pelo menos, por enquanto. Estas três rodovias, junto com a freeway, passarão para a administração do grupo CCR. Os controladores previstos em edital para serem instalados nestas rodovias serão encaminhados para outras.

No caso da Rodovia do Parque, o equipamento instalado foi removido da ponte estaiada, em Porto Alegre, em outubro do ano passado. O Dnit chegou a informar que um novo seria colocado, mas, em janeiro de 2019, a autarquia confirmou que as rodovias concedidas para a iniciativa privada não terão estes equipamentos.

Caberá ao grupo CCR fazer a compra e instalação dos novos controladores, como consta no contrato. Porém, a empresa informa que só irá encaminhar a colocação dos pardais e lombadas a partir do dia 14 de fevereiro. Também informa que irá consultar a Polícia Rodoviária Federal (PRF) para saber quantos serão adquiridos e onde eles devem ser instalados.

A PRF informa que entende como importante os controladores. A superintendência do Rio Grande do Sul irá repassar para a CCR os locais onde a maior quantidade de acidentes graves ocorrem nas rodovias federais gaúchas. E a CCR informa que tem prazo de um ano para fazer a instalação dos equipamentos de fiscalização nos quatro trechos de rodovias.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *