Novos dados para revisão do Plano Diretor de Cachoeira são apresentados

Seguindo com os trabalhos para a consolidação da base de dados que servirá como referência para a revisão do Plano Diretor de Cachoeira do Sul, os estagiários da UFSM apresentaram, novos dados a respeito da cidade. A apresentação foi acompanhada por professoras do curso de Arquitetura e Urbanismo da UFSM, pelas arquitetas Márcia e Cristine, da Secretaria do Planejamento, e pelo advogado Rafael Rochembach, da Procuradoria Jurídica, além do presidente do NEA – Núcleo de Engenharia, Arquitetura e Agronomia de Cachoeira do Sul – Homero Tatsch.

Os cinco acadêmicos dos cursos de Arquitetura e Urbanismo e de Engenharia de Transporte e Logística da UFSM tiveram até o dia 7, sexta-feira, para concluírem alguns trabalhos. Após essa fase, foi apresentado na reunião de hoje:

– Foram identificadas as áreas públicas, áreas públicas sem uso, áreas públicas de uso restrito, áreas públicas de uso coletivo, áreas privadas de uso coletivo e áreas indefinidas; esta divisão foi baseada em mapas e também em dados fornecidos pela Secretaria Municipal da Fazenda;

– Levantamento do patrimônio histórico-cultural, dividido entre inventariado e tombado;

– Foram espacializadas as taxas de ocupação e índice de aproveitamento do solo, conforme regime urbanístico vigente;

– Os esquipamentos urbanos foram classificados pelos códigos de atividade do IBGE; essa classificação foi atualizada conforme dados da Secretaria de Educação, os dados das demais Secretarias deverão vir até o dia 17 deste mês;

– Foi apresentada a espacialização das redes de água, esgoto (baseado nos dados da Corsan) e do sistema de coleta dos resíduos sólidos (com divisão das zonas, dias de coleta e localização dos containers);

– Foi apresentada a hierarquização das vias, de acordo com Código Brasileiro de Trânsito;

– Foi apresentado o levantamento das ruas com pavimento permeável, impermeável e sem pavimentação com base na foto de satélite de 2019, nos dados da Secretaria do Planejamento e com análises in loco;

– Foram levantados 68 pontos de gabarito nas principais ruas da cidade com os locais de alinhamento e estrangulamento identificando onde estão os pontos e quais são as medidas; além disso, há uma comparação do gabarito esperado x como está atualmente;

– Foram identificados 33 pontos de carga e descarga, divididos por tipo e rua.

Até o dia 17 de fevereiro, serão realizadas as entregas de informações por parte das Secretarias. A consolidação dos dados e a finalização dos mapas temáticos deverá acontecer até o dia 20 de fevereiro. Após a consolidação da base de dados, serão realizadas as leituras comunitárias, previstas para o final de abril.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *