Estado fecha 18 mil vagas com carteira assinada em dezembro

O Rio Grande do Sul registrou desempenho negativo na geração de empregos formais em dezembro. No período, o Estado fechou 18.688 vagas — resultado de 70.161 admissões e 88.849 demissões —, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados pelo Ministério da Economia nesta sexta-feira (24).

Mesmo com o fechamento de 18 mil postos no último mês do ano, o Estado mais contratou do que demitiu em 2019, com saldo positivo de 20.426 vagas.

Em dezembro, dos setores pesquisados, indústria de transformação (- 11.143 vagas), agropecuária (- 4.787), serviços (- 3.462) e construção civil (- 1.971) puxaram o resultado negativo no RS. Na outra ponta, o comércio (+ 2.731) fugiu da curva descendente com mais fôlego.

Caxias do Sul (-2.859), Vacaria (-2.169) e Porto Alegre(-1.313) foram os municípios com pior variação entre contratações e demissões no mês. Capão da Canoa (+1.224), Torres (+574) e Tramandaí (+546), no Litoral, aparecem no topo da lista.

Na série histórica, que começou em 2004, o Estado nunca conseguiu contratar mais do que demitir em dezembro. Comparado com o mesmo período de 2018, quando emplacou saldo negativo de 22.266, o fechamento de vagas em dezembro de 2019 foi 16% menor.

Setor de serviços impulsiona resultado positivo em 2019

Levando em conta todo o ano de 2019, o resultado positivo no Estado foi puxado pelo setor de serviços, com saldo de 18.176 vagas. Na outra ponta, a construção civil registrou o pior desempenho, com o fechamento 3.580 postos.

São Leopoldo,  foi o município com melhor desempenho na geração de empregos em 2019, com saldo positivo de 1.595 vagas. Canoas, é a cidade que mais fechou vagas no ano passado: 810.

 

 

 

fonte Gaúcha/ZH

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *