Moradores da Vila Vargas vão até a prefeitura pedir providências

Representantes da Associação do Poço Artesiano da Vila Vargas, presidida pela senhora Joseane Rosário dos Santos, estiveram na prefeitura nesta quarta-feira, acompanhados pelo vereador Marcelo Figueiró, relataram que, mesmo com a entrega de 40 mil litros de água por semana por parte da Prefeitura, há grande falta de água na comunidade. Como forma de amenizar de forma imediata o problema, o prefeito ordenou que se façam mais entregas utilizando uma viniliq pipa, que é um reservatório móvel que se adapta a vários veículos de transporte, com motobomba e capacidade de 6 mil litros. O equipamento foi adquirido pelo município com recursos do Fundo de Gestão Compartilhada para uso em casos de emergência. Com o uso do dispositivo, a Prefeitura deverá triplicar a oferta de água na comunidade.

Cerca de 200 famílias dependem do abastecimento de água na Vila Vargas. O poço existente na comunidade foi inaugurado em 1995, tinha 75 metros de profundidade e desmoronou cerca de 23 metros no início do verão. Ele ainda produz água, mas em menor quantidade, de forma que a bomba só pode funcionar em torno de meia hora e depois ser desligada para não queimar. Segundo informações colhidas pelos membros da Associação, a qualidade da água do poço é boa, mas seria inviável reformar o mesmo, sendo mais vantajoso perfurar um novo poço. O prefeito Ghignatti também pediu que seja encaminhado com urgência, pela Secretaria de Governo, um ofício à Corsan, solicitando a perfuração de um poço na comunidade. O ofício será embasado pelo Decreto de Emergência do Município com relação à estiagem.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *