Governador Leite ainda não sancionou lei que permite acesso de servidores ao 13º salário

O pagamento do 13º salário para os servidores do Executivo será parcelado mais uma vez, diante da falta de recursos do governo do Estado.  Neste ano, o texto já foi chancelado pelos deputados estaduais, em 26 de novembro, por unanimidade. No entanto, resta a etapa de sanção pelo governador Eduardo Leite.

Na prática, o servidor terá duas opções: receber parcelado em doze vezes ao longo do ano de 2020 ou antecipar junto à instituição bancária (a maior parte da folha do funcionalismo está no Banrisul). O projeto prevê indenização pelo atraso: 1,30% (um inteiro e trinta centésimos por cento) ao mês . A coluna consultou técnicos do governo sobre o andamento do processo. Na prática, para que os bancos possam estruturar a operação financeira é necessário antes que o Estado rode a folha do décimo terceiro. Isso ainda não ocorreu. A expectativa é que possa acontecer na próxima semana.

Este é o quinto ano de parcelamento consecutivo via empréstimo bancário.

Depois que a folha  rodar, os bancos já terão precisão sobre os valores que devem ser pagos a cada servidor público. A partir daí, o Banrisul leva alguns dias para organizar a operação financeira — que permitirá que o servidor que assim o desejar possa contratar o empréstimo.

 

 

fonte Gaúcha/ZH

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *