Secretário Municipal de Administração pede exoneração, após conclusão sindicância que apurou sumiço de doações da Receita Federal

A comissão de sindicância da Prefeitura de Cachoeira do Sul apresentou nesta quinta-feira o relatório referente à apuração do suposto sumiço de videogames, varas de pescar  e alguns outros bens doados pela Receita Federal. O relatório apontou discrepância entre os bens que teriam sido enviados pela Receita Federal e aqueles que foram localizados no prédio da Secretaria de Administração. Contudo, não houve conclusão quanto à participação de algum servidor público que causasse o desaparecimento dos bens.

Sendo assim, como os bens estavam na Secretaria de Administração, sob a tutela do Secretário Municipal Marco Aurélio Oliveira, este responde pela guarda e conservação dos mesmos. Não se trata de uma responsabilização pessoal, mas em decorrência dos deveres inerentes ao cargo que ocupa. Todos os secretários municipais são responsáveis pelo inventário de bens vinculados às suas respectivas secretarias.

DECISÃO – Ao ser comunicado da conclusão do processo, o secretário Marco Aurélio decidiu ressarcir o Município quanto ao valor estimado relativo aos bens não localizados e também pedir afastamento do cargo. O comunicado foi feito na tarde desta quinta-feira ao prefeito Sergio Ghignatti e ao vice-prefeito Cleber Cardoso, que entenderam os argumentos do secretário, ressaltando que não existe nenhuma responsabilidade pessoal ao secretário no relatório, mas sim decorrente das funções à frente da Secretaria.

Marco agradeceu ao período em que esteve à frente da Secretaria de Administração mas afirmou não querer permanecer no cargo. “Só tenho motivos para agradecer ao prefeito e ao vice. Foram anos de crescimento pessoal e profissional que nenhum outro local me proporcionou”, frisou ele.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *