Estão sobrando exames de mamografia via SUS em Cachoeira, diz Secretaria de Saúde

No mês em que se celebra o Outubro Rosa, uma campanha de conscientização que tem como objetivo principal alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, a Secretaria Municipal da Saúde revela que sobram exames de mamografia no município.

Anualmente, o Ministério da Saúde destina para Cachoeira do Sul R$ 148.495.74 para contratação de exames de mamografia. Como o valor de cada exame é R$ 45,00, são disponibilizados 3.300 exames por ano. Entre os meses de janeiro e setembro deste ano, foram feitos apenas 1.697 mamografias. Assim, ainda existe disponibilidade financeira para mais 1.603 diagnósticos. O prestador de serviços para Cachoeira do Sul é a Mamoclin.

De acordo com a auditora em saúde da Secretaria Municipal da Saúde, Débora Dickel de Jesus Pessoa, nos meses de outubro e novembro a procura por este tipo de exame aumenta devido à campanha do Outubro Rosa, mesmo assim, não cresce suficientemente para utilizar toda a cota oferecida. “Existe um mito de que no SUS falta tudo, e não é assim. Além das mamografias, os exames preventivos de colo de útero também sobram durante o ano”, lamenta Débora.

2018 – No ano passado, a Secretaria Municipal da Saúde efetivou somente 2.475 exames, restando 893. Isso representa um valor de R$ 40.181,74, depositado em conta específica, que pode ser usado somente para esta finalidade. “Já tivemos um encontro com o Conselho Municipal da Mulher e estamos planejando oferecer um mutirão de mamografia para ver se mais mulheres participam”, explicou a auditora.

O período entre a solicitação, marcação e realização do exame demora, em média, 15 dias. Para fazer o exame, basta procurar uma unidade básica de saúde onde um enfermeiro ou médico pode fazer a requisição. Outros exames relacionados, como é o caso da Ecografia de axila, que não constam na tabela do SUS, são pagos com recursos próprios, contratados através do Consórcio Intermunicipal de Saúde.
Para as mulheres que estão em tratamento de câncer de mama em Cachoeira do Sul, a quimioterapia é ofertada no HCB e a radioterapia no Hospital Ana Nery, em Santa Cruz do Sul, para o qual a prefeitura oferece transporte diário.
Um problema 
enfrentado na cidade é o grande número de pacientes que marcam a mamografia e não comparece para realizá-lo, tirando a oportunidade de outra mulher e adiando um diagnóstico que pode ser decisivo para o tratamento.
Segundo dados no INCA, em 2018, 59.700 casos de câncer de mama foram diagnosticados em mulheres no Brasil. Quando detectado em fase inicial, 
é maior a possibilidade de tratamentos menos agressivos e com taxas de sucesso satisfatórias. Conforme a Sociedade Brasileira de Mastologia, a mulher deve procurar ajuda de um profissional da saúde (médico ou enfermeiro) em casos de caroço, vermelhidão, pele endurecida, áreas estufadas, feridas, coceiras, saída de líquido do bico do peito (sem apertar) de cor vermelha ou transparente como a água ou local endurecido. Mulheres a partir de 40 anos devem fazer anualmente o exame. Para aquelas com histórico de câncer de mama ou ginecológico na família, o rastreamento deve iniciar aos 35 anos.

Comente este artigo..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *